Busque pelo seu imóvel ideal

Dúvidas Frequentes


Tire todas as suas dúvidas sobre esse programa e seus benefícios

O MCMV contempla famílias com renda bruta até R$ 7.000,00. Além disso, você não pode ser proprietário ou estar no processo de compra de outros imóveis e aquele imóvel deve ser usado para a moradia da sua família.

O processo de contratação e os benefícios podem variar de acordo com a sua faixa de renda. Em todos os casos, é necessário apresentar comprovante de renda (formal, informal ou combinada) e documento oficial de identificação.

O programa Casa Verde e Amarela é dividido em 4 faixas, cada uma com os seus benefícios. Confira as condições:

  • Faixa 1 (renda até R$ 1.800,00): até 10 anos para pagar, com prestações entre R$ 80,00 e R$ 270, sempre abaixo de 30% da renda familiar. No entanto, neste caso, os imóveis são sorteados pela Caixa e pela Prefeitura Municipal.
  • Faixa 1,5 (renda até R$ 2.600,00): até 30 anos para pagar, taxas de juros de 5% ao ano e subsídios de até R$ 47.500,00, de acordo com o valor e a localização do imóvel.
  • Faixa 2 (renda até R$ 4.000,00): taxas de juros menores que o mercado e subsídios de até R$ 29.000,00, de acordo com o valor e a localização do imóvel.
  • Faixa 3 (renda até R$ 7.000,00): taxas de juros menores em relação ao mercado.

O subsídio é um valor que o Governo Federal paga para te ajudar a conquistar a casa própria. Essa quantia pode chegar a até R$ 47.500,00, de acordo com fatores como a sua faixa de renda, o valor e a localização do imóvel.

Há dois processos diferentes para contratação:

  • Para quem possui renda entre R$ 1.800 e R$ 7.000, pode contratar de forma individual ou por meio de uma entidade organizadora. Junto à construtora, você pode entregar a sua documentação e obter as melhores condições de financiamento. Já na contratação individual, a negociação é feita diretamente com a instituição financeira. Após a aprovação e validação do cadastro, você assina o contrato de financiamento.
  • Já no caso de quem possui renda bruta familiar até R$ 1.800,00, é preciso se inscrever primeiro na Prefeitura Municipal ou em uma entidade organizadora. A partir daí, há uma análise da documentação da sua família para decidir se você pode participar de um sorteio de unidades. Caso você seja sorteado, é realizada a assinatura do contrato do imóvel.

Independentemente da renda bruta da família, a parcela do imóvel deve ter um valor menor que 30% da renda.

  • Documento oficial de identidade e CPF.
  • Comprovante do estado civil.
  • Comprovante de residência.
  • Comprovação de renda.
  • Declaração de Imposto de Renda ou Declaração de Isenção.
  • Declaração pessoal de saúde, se o financiamento for pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.
  • Documentação do vendedor.
  • Documentação do imóvel.

Sim, você pode usar o FGTS para comprar o seu apartamento e ainda aproveitar as condições do programa Casa Verde e Amarela, desde que você siga estas condições:

  • Não ter posse ou estar no processo de compra de um imóvel residencial com financiamento pelo Sistema Financeiro da Habitação em qualquer parte do país.
  • Não ter posse ou estar no processo de compra de um imóvel residencial (concluído ou em construção) na região metropolitana da sua cidade ou em municípios vizinhos.

Sim, você pode ter outros financiamentos, como o de um carro ou o FIES, e ainda aproveitar as condições do programa Casa Verde e Amarela. No entanto, para isso as parcelas dos outros financiamentos não podem comprometer a sua capacidade de pagamento das parcelas do seu imóvel. Lembrando que o valor máximo da parcela do seu imóvel é 30% da sua renda, então você deve ter este valor disponível em cada mês.

Se você vai adquirir um imóvel com as condições do programa Casa Verde e Amarela na planta, é importante escolher uma construtora confiável para evitar dores de cabeça. Pesquise sobre a qualidade dos outros empreendimentos da empresa e verifique se a obra foi financiada por algum banco.


Entre em contato com um corretor