Fechar
Cadastrando informações
Cadastro realizado com sucesso!
Em breve entraremos em contato para enviar mais
informações sobre o empreendimento.
Cadastro realizado com sucesso!
Em breve entraremos em contato para enviar mais informações sobre o empreendimento.

As novidades da Quartzo

  • Blog
  • Planejamento financeiro para jovens: como sair da casa dos pais?
Planejamento financeiro para jovens: como sair da casa dos pais?
17/03/2017

Planejamento financeiro para jovens: como sair da casa dos pais?

Por: Amanda Sanchez

Muitos jovens pensam em sair da casa dos pais, mas sentem receio de enfrentar as incertezas que podem vir junto com essa grande decisão e, especialmente, sofrem com o medo de encarar a instabilidade financeira.

Com um bom planejamento, é possível vencer essa etapa da vida sem grandes sobressaltos. Pensando nisso, neste post, apresentaremos dicas que vão te ajudar a fazer um bom planejamento financeiro e a tomar a melhor decisão. Acompanhe!

Como fazer um planejamento financeiro antes de sair da casa dos pais?

1. Calcule suas despesas futuras

Antes de sair da casa dos pais, é importante colocar no papel as futuras despesas para saber, com precisão, como será a sua realidade financeira.

Seja morando de aluguel ou financiando uma casa própria, você terá que reservar uma parte da sua renda com moradia. Além disso, lembre-se de incluir no seu cálculo o IPTU e, se for o caso, a taxa de condomínio.

Também é preciso estimar os gastos com luz, gás e internet. Não se esqueça de que, colocando tudo na ponta do lápis, deve sobrar dinheiro para alimentação e despesas extras do dia a dia.

Um erro muito comum no planejamento financeiro de quem está se preparando para sair da casa dos pais é apertar demais o orçamento, o que pode comprometer seriamente a qualidade de vida no futuro.

2. Faça uma reserva de emergência

Aproveite o período em que ainda está morando com os pais para economizar dinheiro. Como falaremos a seguir, no aluguel ou na compra de um imóvel há uma série de gastos que, se não forem devidamente planejados, podem levar ao endividamento.

Ao tomar essa decisão, é essencial rever seus hábitos de consumo, procurando alternativas mais baratas de lazer. Além disso, faça um controle dos seus gastos e corte o que for desnecessário.

Uma boa dica para economizar é tentar viver como se já estivesse morando na casa nova e guardar o que seria gasto com o aluguel ou o financiamento. Esse exercício também é útil para se adaptar ao futuro cenário.

Dependendo de quanto tempo você permanecerá com os pais, vale a pena procurar uma opção de investimento, como o tesouro direto, e aumentar ainda mais suas reservas.

3. Conheça os gastos e os trâmites envolvidos na compra ou locação

Ao alugar ou comprar um imóvel e sair da casa dos pais, você vai se deparar com certos gastos e trâmites burocráticos que deve conhecer de antemão.

Se a opção for pelo aluguel, o locador exigirá uma garantia de que os compromissos serão honrados. A saída mais econômica seria contar com um fiador, que na maioria dos casos deve ter uma renda superior a três meses do aluguel e possuir imóvel na cidade.

O seguro-fiança é uma alternativa, caso não exista um fiador. Corresponde, em média, a um aluguel e meio por ano, por isso, é importante ter uma reserva a mais. Também há, em alguns casos, a possibilidade de contratação de um título de capitalização específico para a finalidade, que garante o resgate do valor ao final do contrato.

Para financiar um imóvel, você terá que arcar com algumas despesas preliminares, tais como a taxa de vistoria, o seguro residencial obrigatório e o ITBI, bem como os custos de emissão de certidões atualizadas.

Além dos gastos com as formalidades legais, é preciso levar em conta a mudança, a aquisição de móveis e eletrônicos e os possíveis reparos na nova casa.

O que é melhor: alugar ou comprar um imóvel?

Muitos jovens optam primeiro pelo aluguel e só depois planejam a compra de um imóvel próprio. A dica é: se você tem condições de financiar um imóvel com parcelas que cabem no seu bolso ou pode esperar um pouco mais antes de se mudar, avalie a possibilidade de comprar com carinho.

Quando você escolhe o financiamento, aquele dinheiro que seria gasto com o aluguel passa a ser investido em um bem que será seu. Além disso, você poderá adequar o espaço ao seu estilo de vida, o que talvez não seja possível em um imóvel alugado. Seja qual for a decisão tomada, certifique-se de que poderá arcar com as despesas!

Gostou do nosso post? Então, deixe a sua opinião nos comentários!

banner_cta_ebook_finalpost
Não perca nada!

Faça seu cadastro e enviaremos todas as novidades para o seu email (não enviaremos spam!):

Últimas do blog